OUÇA: Para Líder Quilombola, retirar áreas de descendentes de escravos é preconceito.

Campo Grande(MS) –  Gerson da Silva Areco, presidente da Associação rural Quilombola Desidério Felipe de Oliveira, de Dourados, fez pronunciamento na sessão de quinta feira passada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, sobre decreto 4887, que reconhece direitos de quem ocupa áreas  quilombolas no  Brasil. Um outro decreto, o de numero 3239 pede anulação do anterior e retira direitos de quem hoje ocupa quilombolas,  a solicitação é feita na Câmara Federal, pelo Partido dos Democratas em Brasília.

Gerson Areco,  a medida é inconstitucional  e pede apoio aos deputados. Areco considera ainda a  anulação preconceito com os negros.Areco   se emociona a lembrar dos antepassados que estiveram na escravidão .

O líder lembra que são mais de 5 mil quilombolas no Brasil a esperam de reconhecimento pelo direito a terra. Gerson Areco denunciou ainda racismo em Dourados.

Ouça Gerson da Silva Areco, presidente da Associação rural Quilombola Desidério Felipe de Oliveira, de Dourados, pela Rádiowebms.

João Flores Junior

Foto Divulgação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here