OUÇA: Vereadores vêem Interposto como ótimo negócio, moradores devem buscar a justiça.

Campo Grande(MS) – Sem quaisquer informações, os moradores do Alto Maracaju,   não sabem o que realmente a prefeitura de Maracaju vai construir no chamado Interposto de Resíduos, no bairro mais valioso da cidade. Onde são movimentados mais de R$ 60 milhões em novas  moradias e torres com diversos apartamentos; os donos de chácaras da região estão irredutíveis e alguns já preparam medidas judiciais contra o chamado Lixão. Informações não oficiais revelam que a pressão contra a instalação no interposto cresce e prefeitura já estaria na eminência de conseguir outra área para a obra.  Os vereadores mesmo sem conhecer o projeto aprovam a iniciativa do Dr Maurilio Ferreira Azambuja(PMDB) e um deles acha que o Alto Maracaju não é diferente de nenhuma outra localidade. É o que revela o presidente da Associação de Moradores do bairro Adilson Batista, que esteve com os vereadores na manhã de quarta feira(20/09) na casa legislativa.

O interposto seria na verdade a  instalação de  diversos Containers em uma área de 5 hectares. Os caminhões  depositam o lixo nas unidades e os containers seriam levados direto para Dourados e que nem haveria contato com o solo ou a presença de catadores na localidade. E que,  a  seleção do material seria feita em Dourados.

Ate esta quinta feira dia 21,  a prefeitura espera finalizar todo o projeto. E promete apresentar a comunidade  do Alto Maracaju até o dia 28 deste mês, na associação de Moradores.   O encontro será para apresentação de como vai funcionar o interposto e a princípio não haverá mudança no projeto. A construção e elaboração da obra do Interposto, sobre o destino dos resíduos sólidos teve uma comissão formada somente por integrantes da prefeitura. E nem passou pela avaliação  dos  integrantes dos conselhos de Desenvolvimento e Meio Ambiente de Maracaju.  Ouça a reportagem da Rádiowebms.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here