Estudo aponta que 45% da população brasileira não tem acesso adequado à rede de esgoto

Campo Grande (MS)- Quarenta e cinco por cento da população brasileira não têm acesso a serviço adequado de esgoto. A informação é do Atlas Esgotos: Despoluição de Bacias Hidrográficas, divulgado pela Agência Nacional de Águas (ANA) e pelo Ministério das Cidades.

O estudo traz dados sobre os serviços de esgotamento sanitário no país, com foco na proteção dos recursos hídricos, no uso sustentável para diluição de efluentes e na melhor estratégia para universalização desses serviços.

De acordo com o Plano Nacional de Saneamento Básico, para um atendimento adequado de esgoto sanitário, deve-se ter fossa séptica ou rede de coleta e tratamento de esgoto. Dentro desse critério, apenas 55% dos brasileiros são atendidos.

A publicação aponta que 43% da população é atendida por sistema coletivo, que é a rede coletora e estação de tratamento de esgotos; 12%, tem fossa séptica, que é um tipo de solução individual; 18% têm acesso a esgoto coletado, mas não é tratado,e 27% não têm qualquer atendimento.

Foram feitas avaliações em todos os municípios do país, considerando as diversidades regionais e a abordagem por bacia hidrográfica. O estudo considerou exclusivamente residências urbanas.

Ainda de acordo com o Atlas Esgotos, a universalização do serviço na área urbana do país necessita de um investimento de R$ 150 bilhões, em 18 anos. Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here