Novo equipamento de tomografia poder atender mais de mil pessoas no HC.

Campo Grande(MS) – Uma nova sala de tomografia foi entregue nesta segunda feira(02/10) no Hospital do Câncer Alfredo Abrão em Campo Grande e que movimentou  R$ 1 milhão do Governo do Estado, além de emendas parlamentares de deputados estaduais e federais.  Foram R$ 500 mil de emendas de deputados federais, R$ 150 mil de recursos próprios do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), e o restante de emendas estaduais.   A demanda própria do Hospital é de 350 exames que antes precisam ser feitos em outras clínicas. Além do contingente, a capacidade é de atender 1 mil pacientes por mês para realização dos exames de tomografia. Conforme dados do Governo, 98% das pessoas atendidas pelo Hospital são do Sistema Único de Saúde (SUS).

“É uma operação cara, mas o lugar onde a gente consegue fazê-la de forma mais barata e econômica é nos hospitais privados”, declarou o secretário estadual de Saúde, Nelson Tavares.  “O exame dos pacientes do SUS nos custa R$ 260. Com a estrutura própria, já existe uma economia de 50% no valor. Então têm os gastos com profissional, a infraestrutura e energia, mas que já são custos do Hospital e que agora vai ser melhor aproveitado”.  A estimativa do Governo é de economia não só de dinheiro, como de tempo no tratamento dos pacientes. Conforme o presidente, sem o equipamento, o deslocamento causava desconforto, mesmo com o transporte na ambulância.

SALA ROBERTO DE OLIVEIRA SILVA

A nova sala de tomografia foi intitulada “Roberto de Oliveira Silva”, em homenagem ao pai do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Durante a solenidade de  anuncio com a presença de toda a família do governador . Roberto de Oliveira Silva faleceu aos 59 anos, vítima de câncer.  Em sua fala,  o governador ressaltou a importância do diagnóstico precoce para se conseguir o tratamento. “O que levou meu pai a um falecimento aos 59 anos foi justamente não ter um diagnóstico precoce, o que é um desafio para nós hoje. Quanto antes se faz o diagnóstico, mais rápido se pode ter a cura, Destaca Reinaldo.

Da redação

Foto Valdenir Rezende/ Correio do Estado.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here