OUÇA: Petistas e Siufi querem destaque sobre emendas destinada a UEMS no orçamento.

Campo Grande(MS) – Servidores da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) receberam a informação de que o Governo do Estado não irá cumprir o acordo que aumenta em R$ 7 milhões os recursos repassados à instituição, originados da fonte do Tesouro. Segundo eles, o Executivo disse que a receita será proveniente de outras fontes. Os deputados Cabo Almi (PT), Amarildo Cruz (PT), Paulo Siufi (PMDB), João Grandão (PT) e Pedro Kemp (PT) exigiram respeito no compromisso tratado para assegurar a qualidade do ensino da universidade. O deputado João Grandão anuncia

O texto original do Projeto de Lei 233/2017 – Lei Orçamentária Anual – fixou para a instituição de ensino orçamento de R$ 207.milhões  133. Mil . Na semana passada, os deputados, representantes da UEMS e do governo acordaram uma Emenda Coletiva 352, acrescentando R$ 7 milhões à dotação orçamentária da universidade. O deputado reforça a necessidade de Destaque na emenda.

Ouvimos o deputado João Grandão. Dr. Paulo Siufi (PMDB) ressaltou que o salário dos servidores da UEMS é o mais baixo entre as instituições de ensino do País.  E  passam por  constrangimento em pedir aumento de rapasse todo ano. O vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Onevan de Matos (PSDB), disse que está ocorrendo uma precipitação por parte da UEMS. O líder do governo, deputado Professor Reinaldo (PSDB) garantiu que a Emenda será atendida pelo Estado.

Da redação

Foto Victor Chileno/ Assessoria de Imprensa da Al.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here