OUÇA: Crise fez bandido migrar de atividades. Cresce a apreensão de entorpecentes.

Campo Grande(MS) – A   pasta da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) apresentou na terça feira(09/01) números da violência em Mato Grosso do Sul durante 2017, em comparação aos dados  de 2016. De 13 tipos de crimes, nove tiveram redução. O secretário de Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, em coletiva de imprensa confirma que a  quantidade de  homicídios dolosos,  caíram  9% em 2017, se comparado ano anterior. O  homicídio culposo  caiu  43%, com 21 registros em 2016 e 12 no ano passado. Reduziu ainda  crimes de feminicídio,  em  21%.  Roubo em geral   teve  5% a menos, roubo em via pública, com 4% de queda, roubo em estabelecimento comercial, com 16% menos  e furto de veículo, com menos 7%. Já os roubos de veículos (1%), roubos em residências (9%), furtos gerais (4%) e furto em residências (12%) tiveram um aumento nos registros de 2017, comparados aos de 2016. Segundo o secretário, o aumento é reflexo do avanço das polícias no combate ao tráfico de drogas.

Em 2016, foram apreendidas 3. MIL 133 toneladas  de droga em Mato Grosso do Sul, e no ano passado 427. Mil 513 toneladas. Um aumento de 42%. Com isso, o criminoso fica no prejuízo e precisa arrumar outras fontes de renda. Por isso teve aumento de roubos de veículos e nos furtos de residências. O secretario disse que houve migração da criminalidade.Muitos mudaram de atividades no Mundo da bandidagem

Para manter os registros caindo a cada ano, o secretário lembra  parcerias realizadas com as polícias de Estados e países vizinhos.  Como a  Polícia Nacional da Bolívia e do Paraguai. Recentemente os policiais bolivianos fizeram um curso conosco no Estado.

O forte combate ao tráfico de drogas traz outro tipo de prejuízo a Mato Grosso do Sul, que são os gastos com o sistema penitenciário. Ao todo, são gastos R$ 120 milhões por ano pelo Estado com presos por tráfico de drogas. Por conta disso, o Estado ajuizou uma ação na Justiça para reaver os custos junto a União. Ouça a reportagem da Rádiowebms;

Da  redação

Foto; Subcom

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here