OUÇA: Ciúmes deixam adolescente em estado grave e Katiucia morta por 18 facadas.

Campo Grande(MS) – As delegadas, Ariane Murad e Maira Pacheco concederam entrevista coletiva na tarde de segunda feira(29/01) para destacar investigações sobre o feminicídios  que vitimou  Katiúcia Arguelho dos Santos de 31 anos de idade, cometido por Bruno Mendes de Oliveira de  29 anos,  dia 22 de Janeiro as 18 horas. Ele está  preso e indicado na Delegacia de Atendimento a mulher, DEAMS depois de cometer o crime Bruno fugiu e ficou escondido em Matagal no Jardim São Conrado em Campo Grande.

De acordo com a delegada,  Bruno vai responder pelo crime de feminicidio e pela qualificadora que dificultou a defesa da vítima e as condenações podem levar de  12  á  30 anos. Bruno teria um mandato de prisão em aberto em Novembro de 2015,  pela prática de estupro cometido  cidade de Nova Esperânça no  Estado do Paraná, Bruno Nega. Aos jornalistas o acusado disse que estava arrependido de cometer o crime. Ele não era usuário de entorpecentes quando consumia bebida alcoólica ficava agressivo.

Já, a  delegada,  Maira Pacheco destacou tentativa de feminicidio acontecida na  madrugada do último dia 25 para o dia 26 envolvendo uma adolescente de  16 anos, que mora em Sidrolandia. A garota levou um tiro na cabeça e está internada em Estado grave na Santa Casa de Campo Grande e se sobreviver vai ficar com problemas neurológicos para sempre.

O motivo de crime foi ciúmes, era o segundo encontro dos dois. Se conheceram pela Internet. O  crime aconteceu  de forma fútil. Adalmir Lopes Torres de 23 anos é o nome do acusado e ele já teria cometido outro homicídio quando estava com 18 anos., mas  foi absolvido por causa da legitima defesa. De acordo com a policia,  três testemunhas não confirmam que teria sido dado pela vítima.  E o crime foi premeditado. Adalmir era casado e disse a policia que usava a arma em trabalhos como vigia em área rural.

Segundo a Delegada Adjunta da DEAM –Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher – dra. Fernanda Félix de Carvalho Mendes, o feminicídio é o ápice da violência contra as mulheres. O relatório aponta ainda o registro de 18.628 casos de Violência Doméstica no ano de 2016, e 19.272, no ano passado.

João Flores Junior

Foto RW

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here