TJ pode aceitar ou não denuncia contra deputado Siufi na Coffe Break.

Campo Grande(MKS) – A operação Coffee Break não morreu, na  próxima quarta-feira (dia 7), o Órgão Especial do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) vai  decidir se aceita ou não a denúncia contra o deputado estadual Paulo Siufi (PMDB). Por ter uma cadeira na Assembleia Legislativa ele tem direito a foro privilegiado, enquanto a parte contra demais políticos e empresários tramita na 6ª Vara Criminal de Campo Grande. A Coffee Break, que tem mais de 40 mil páginas, o Ministério Público de Mato Grosso do Sul denunciou 24 pessoas pela compra de votos para cassação do ex-prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP). Os crimes são de associação criminosa e corrupção.

Na lista de denunciados aparecem o ex-governador André Puccinelli (PMDB), o ex-prefeito Nelson Trad Filho (PTB), o ex-prefeito Gilmar Olarte, o deputado estadual Paulo Siufi (PMDB), e os vereadores Otávio Trad (PTB), Carlos Augusto Borges (PSB), Gilmar da Cruz (PRB) e João Rocha (PSDB).  Se a denúncia contra Siufi for aceita, começa o processo. Na hipótese de ser rejeitada, o documento é arquivado. A expectativa dos advogados de defesa é que a decisão norteie a Justiça na denúncia que corre na primeira instância. Desde 2016, a denúncia se reveza entre o primeiro grau e o TJ/MS. As mudanças ocorrem em razão do foro privilegiado, primeiro prerrogativa do então prefeito Olarte e, agora, com o deputado Paulo Siufi.

Da redação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here