OUÇA: Brasil exportou mais de 400 mil cabeças de gado em pé até 2017.

Campo Grande(MS) – Diversas entidades não governamentais consideram o transporte de bois em ´pé em navios como maus tratos  aos animais. E Segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, em dezembro de 2017, o Brasil exportou 60 mil cabeças de bovinos vivos, uma alta de 78,1% em relação ao mês anterior.O faturamento total foi de US$39 milhões. Do total, 98,5% ou 59,4 mil animais, foram enviados para a Turquia, principal comprador de gado em pé do Brasil em 2017. Assim, o país fechou o ano passado com um total de 400 mil cabeças exportadas, volume 41,9% maior que o registrado no acumulado de 2016. Em 2017 os principais compradores foram: Turquia com importação de 55,2% do total, Egito com 13,9%, Líbano com 9,6% e Jordânia com 9,5%.Um Navio carregado com bois foi impedido de zarpar e por decisão judicial conseguiu seguir viagem. A medida é nova e tem apoio do governador Reinaldo Azambuja.

Para a Ong ANDA as exportações de gado vivo e em pé reforça a crueldade cometida contra os animais no Brasil. Em caminhões superlotados que, devido à falta de espaço, os impedem de descansar, eles sentem fome, sede, calor e, ainda segundo informações do Ministério  os bovinos mostram sinais de estresse. O documento do órgão afirma ainda que “animais estressados sofrem” e que o estresse gerado leva ao risco de ferimentos e morte. A previsão de duração da viagem é  de 15 dias. Amontados, os bois não terão sequer espaço para deitar no navio e descansar, fazendo jus a cruel forma de transporte conhecida como “boi em pé”. Sujos, eles já chegaram à embarcação cobertos por fezes. Imagens feitas pelos ativistas da VEDDAS mostraram a situação deplorável vivida pelos animais. Um deles, inclusive, é registrado caído ao chão, sem forças para se levantar, após provavelmente ter se machucado durante o trajeto que o levou ao navio.

Da redação

Foto Divulgação.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here