OUÇA: Terena dança para reforma do memorial indígena da aldeia urbana de Campo Grande.

Campo Grande(MS) – O Memorial da Cultura Indígena foi criado em 30 de agosto de 1999,  para  valorizar  e promover  as etnias presentes em Campo Grande. No período de 2012 a 2016 sofreu degradação. Em 1º de Janeiro de 2017, o Memorial foi transferido para a recém-criada Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, SECTUR. A Subsecretaria da Mulher, SEMMU, também ligada à Prefeitura Municipal de Campo Grande, passou a promover cursos de economia doméstica às mulheres da Aldeia Urbana Marçal de Souza.

A Aldeia Urbana Marçal de Souza, com 135 casas abriga, em Campo Grande, uma comunidade de índios Terena, sendo a primeira do gênero a ser construída no Brasil. O nome é uma homenagem ao índio Guarani Kaiowá, defensor dos direitos de seu povo, assassinado na Aldeia Campestre, no Sul do Estado, em 1983. A Aldeia Urbana surgiu  pela  liderança da índia Terena Enir Bezerra da Silva, a primeira cacique mulher do país, falecida em junho de 2016.

Mato Grosso do Sul possui a terceira maior população indígena do Brasil, com 77 mil índios, distribuída entre as etnias Guarani Kaiowá, Terena, Kadiwéu ou Guaicuru, Ofaié Xavante e Guató.  Em  Campo Grande moram 10 mil índios, em nove comunidades espalhadas pelo Município. Parado há cinco anos, o local que foi o maior sonho da cacique Enir Bezerra da Silva – primeira mulher cacique de Mato Grosso do Sul – estava abandonado e sem uso. Com a parceria do Governo do Canadá, a Prefeitura de Campo, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, Subsecretaria de Políticas Públicas para a Mulher e Subsecretaria de Defesa dos Direitos Humanos promoveu a reforma e revitalização do local.

O prefeito Marcos Trad destacou a luta e a força da cacique  Enir Bezerra da Silva.

Foram usados  35 mil dólares canadenses, repassados em outubro de 2017 correspondeu  a  R$ 80 mil,  destinado ao  Comitê Intertribal (organização não governamental), que foi quem geriu todo o valor. Foram trocadas as palhas do teto, colocada nova cerca na área, feita a reforma dos banheiros e um novo jardim. Já a empresa MRV contribuiu com as tintas para pintura do prédio. O projeto também promoverá a reabertura do Bazar de Artesanato e a realização de cursos contínuos de Dança, Música e Artes Indígenas para todas as comunidades de Campo Grande. Haverá ainda a continuidade ao programa de qualificação da população indígena urbana do Município. O embaixador do Canadá, Riccardo Savone,  ficado impressionado com a comunidade e se viu na obrigação de ajudar.

Com colaboração de Mayara Bueno.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here