OUÇA: No dia do jornalista, 17 profissionais foram agredidos e hostilizados no Brasil.

Campo Grande(MS) – Mais de 17 jornalistas foram agredidos e hostilizados pelos manifestantes durante a cobertura de prisão do ex presidente Lula em vários estados do Brasil, justamente no dia 7 de Abril dedicado ao dia do profissional de Imprensa. Profissionais de rádio, TV, jornais e internet, em São Paulo, Brasília e Paraíba ficaram na mira da intolerância. Entre os alvos, esteve  o jornalista da CBN,  Pedro Durán, que foi intimidado por manifestantes e ficou encurralado no prédio da sede do  sindicato do ABC em São Bernardo.

As agressões aos profissionais de Imprensa foram repudiadas pelo professor de comunicação e artes da Universidade de São Paulo USP – Universidade de São Paulo,  Eugênio Butti.

A Associação Brasileira de emissoras de  Radio e Televisão A Abert, a Associação Nacional de editores de revistas ANER ,e  a Associação Nacional de Jornais a ANJ,  divulgaram nota conjunta alegando que toda a violência injustificável  e covarde decorre da  intolerância, e incapacidade de compreender a atividade jornalística. Que é da levar informação ao cidadão.

A presidente da Federação Nacional dos Jornalistas, FENAJ,  Maria Jose Braga disse a tarefa básica do jornalista estão, a apuração e a reflexão. Nenhum dos profissionais agredidos ficou com ferimento Grave. Com Informações da Radio CBN.

Da redação.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here