OUÇA: Seis pessoas se recusaram a doar medula e deixaram seis óbitos no Brasil.

Campo Grande(MS) – Em nome do Instituto Sangue Bom, o diretor-presidente Carlos Rezende,  o  Professor Carlão,  denunciou na  tribuna  durante sessão de  terça-feira na Assembleia Legislativa, onde fez  apelo por mais doações de sangue, medula óssea e órgãos. Em 2017, a entidade  constatou que  seis pessoas de Mato Grosso do Sul que foram diagnosticadas compatíveis para doação de medula óssea, e se recusaram a passar pelo procedimento. As chances de compatibilidade são de um em cada 100 mil pessoas.

O cadastro para participar do Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) é voluntário. Basta apenas a coleta de  cinco ml de sangue e o preenchimento do cadastro no Hemocentro de sua cidade. Aos doadores de sangue, cada bolsa doada é capaz de salvar quatro vidas. O professor é um transplantado e anuncia atividades para o fim de semana, na  ação Inspira Banco do Brasil,

E no domingo acontece a  3ª Corrida/Caminhada  em Campo Grande. O valor arrecadado será doado a quatro instituições beneficentes Hospital  Nosso Lar, Hospital Alfredo Abrão, Hospital Amaral Carvalho e Asilo São João Bosco. O preço da corrida é de R$ 50,00 por pessoa.   Para ser um doador saiba os critérios pelo site do Instituto pelo www.institutosanguebom.com.br.

Da redação

Foto Victor Chileno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here