OUÇA: Audiência alerta sobre perigos da exploração do Gás Xisto em MS.

Campo Grande(MS) – Amarildo Cruz é o proponente da  Audiência Pública “Impactos na extração do gás de Xisto no MS”,  realizada na tarde de segunda feira  na Assembleia Legislativa.  O deputado é o autor do projeto de lei 3/2018, que suspende a exploração do Xisto no Estado por dez anos. O Parlamentar questiona outras técnicas para a extração do gás de Xisto, a suspensão evita o impacto ambiental, já que a extração é feita por faturamento hidráulico em rochas, uma técnica que pode trazer danos gravíssimos. Foi feito um leilão de áreas pela Petrobrás, empresa que constatou a existência do Xisto no Estado, para começar a exploração, e a região inicial é a Bacia do Paraná. No Estado são 17cidades  inclusive Campo Grande. Amarildo Cruz destaca que o MS tem solo fértil e água em abundância que podem ser prejudicados,  de Campo Grande, Nova Andradina e Três Lagoas,  a Petrobrás  em setembro fez o decimo quatro leilão em 17  regiões  para a prática do Fracking. A extração do gás de Xisto seria feita incialmente em  Santa Rita do Pardo  e Brasilândia.  Amarildo Cruz alerta ..

O deputado disse ainda que para explorar o Gás de Xisto através do Fracking é preciso abrir vários postos, causando prejuízo ao meio ambiente.  O Professor e  engenheira Ambiental,  e coordenador Geral da COESO, Coalisão não Fracking Brasil, Juliano Bueno de  Araújo, informa que existe outra forma de explorar o Gás Xisto. Juliano Araújo destacou  ainda que estudos feitos na Argentina e Estados Unidos, revelam que a população é a mais atingida por causa da contaminação através da  água. A campanha não Fracking  Brasil vale  desde  2013  e revela onde existe exploração de Petróleo, Gás  e Carvão tem, corrupção. Juliano Araújo anuncia.

E ainda de acordo com o  Professor e  engenheira Ambiental,  e coordenador Geral da COESO, Coalisão não Fracking  Brasil, Juliano Bueno de  Araújo, os alimentos contaminados com produtos químicos e radioatividade não são comprados pelos países da Europa. A proposta da audiência é debater o tema com toda a sociedade. No Estado do Paraná a exploração do gás Xisto está suspensa por dez anos por força de uma lei Estadual. Com colaboração do Tribuna Livre da FM Capital 95,9 MHZ

Da redação

Foto; Victor Chileno/ Assessoria de Imprensa da AL.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here