OUÇA: Presos reformam 9 escolas, são reconhecidos pelo CNJ e serão copiados pelo MT.

Campo Grande(MS) – Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade, é  um projeto Pioneiro desenvolvido em Mato Grosso do Sul pela Vara  de Execuções Penais, implantado pelo Juiz,  Albino Coimbra e possibilitou a recuperação de 9 escolas e beneficiou 7 mil 134  estudantes. O trabalho usa mão de obra de presos do regime semiaberto na recuperação de escolas públicas. O programa promove a ressocialização dos detentos e traz economia para o Estado. O projeto foi implantado através de convênio com o Tribunal de Justiça.

Luiz Gonzaga Mendes Marques, desembargador e supervisor da coordenadoria das varas de execução penal informa que o material usado na reforma das unidades  de ensino sai de um fundo financeiro,  criado pelos detentos. Foram reformadas 9 unidades,  sendo duas a cada semestre. O ultimo colégio  reformado foi a Araci Eudácia,  entregue em Abril deste ano.

O obra  movimentou mais de R$ 1 milhão e  390  mil, mão de obra paga pelo Estado foi de R$ 304 mil,   total gasto de R$ 1 milhão e  setecentos Mil Reais. Se a obra fosse licitada, o montante a ser gasto seria de R$ 6 milhões 51 mil . Uma economia de R$  5 milhões de Reais. Vinte e cinco detentos são selecionados para  participar  do projeto.  O Senai faz a capacitação  dos profissionais para trabalhar na obra, com direito a  diploma.  De acordo com Luiz Gonzaga Mendes Marques, o Pintando com Liberdade foi copiado pelo Conselho Nacional de Justiça, CNJ e serve de Exemplo para o País. As declarações de Luiz Gonzaga Mendes Marques, desembargador e supervisor da coordenadoria das varas de execução penal, foram feitas ao programa Tribuna Livre da FM Capital, 95,9 Mhz

 

Da redação

Foto Divulgação.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here