Ilton Silva morre em Santa Catarina e deixa legado procedente da fronteira.

Campo Grande (MS) A arte plástica de Mato Grosso do Sul amanheceu em luto na manhã deste sábado (23). Ilton Silva, um dos principais nomes da classe do estado, morreu aos 73 anos em um hospital de Joinville, em Santa Catarina. O pintor estava internado desde o último dia 20 quando deu entrada na unidade hospitalar com suspeita de tuberculose, pneumonia e anemia. Pelas redes sociais, familiares e amigos fizeram uma rede de orações em prol da saúde do artista.

A arte na vida de Ilton era inevitável. O olhar delicado para as belezas do dia a dia surgiu ainda na cidade de Ponta Porã, onde nasceu, e foi inspirado primeiramente por mulheres, sua mãe, Conceição dos Brugres, conhecida como importante personagem na cultura regional, e as benzedeiras que observava na época de sua infância.

Desde os anos 90 Ilton vivia no interior de Santa Catarina, na pequena cidade de Itapoá, com a tranquilidade praiana para trabalhar. Em visita à Campo Grande, ele revia velhos amigos, observava as novidades e não abria mão de pintar e mostrar suas novas obras, que ficavam expostas pelo ‘hotel atelier’, como definia, para apreciação de hóspedes, visitantes e potenciais compradores. Autodidata, fugiu das escolas de arte que tentou concluir em São Paulo, desenvolvendo o estilo próprio e trabalhando bastante. Por um tempo, Ilton vendeu sua arte na antiga Feira Central, em Campo Grande.

Deixou legado e dedicação.

O local do velório e enterro ainda não foi divulgado.

Da redação

Foto Paulo Ribas/ Correio do Estado.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here