Policia prende três que “barbarizaram” família” no Universitário.

Campo Grande(MS)  –  Três bandidos que  invadiu uma casa no bairro Universitário e fez uma família refém já sabia da existência de um cofre .  O prejuízo de acordo com a Policia chega  a R$ 117 mil. Os  criminosos colocaram toda a família, dentro de um quarto da residência e fugiram com a caminhone Toyota Hilux . Mas, ainda no bairro, os bandidos se depararam com carro do Choque e o motorista em alta velocidade   subiu no canteiro da avenida Gury Marques e  desrespeitou sinais sonoros, luminosos e ordens de parada seguindo pela Gury Marques sentido bairro-centro até à rotatória da Coca-Cola. Em fuga, os bandidos seguiram pela Avenida Interlagos no sentido Rádio Clube Campo entraram no  bairro Dr. Albuquerque seguindo pela avenida Paraisópolis no sentido bairro Santo Eugênio. No entanto, as equipes do Choque e moto patrulhamento da 10ª CIPM  fizeram  cerco e na rotatória da Paraisópolis com a avenida Vítor Meireles, o autor que conduzia a camionete entrou na contramão e colidiu contra um poste.

Leonardo Cardoso Ortelhado, “Gordinho”, de 21 anos, era quem dirigia a caminhonete. José Henrique Rosa dos Santos, o “Zezinho”, de 20 anos, estava no banco traseiro com uma arma de fogo calibre .38, da marca Rossi, municiado com cinco munições intactas, acompanhado de Ronaldo da Silva Ferreira Junior, de 24 anos, que estava com mais dez munições intactas de calibre .38, no bolso.  O motorista estava com mandado de prisão em aberto. José e Ronaldo estavam evadidos do Albergue próximo à Derf (Delegacia de Roubos e Furtos).  O  trio confessou o roubo para os investigadores  afirmou que Leonardo foi responsável por agredir com coronhadas e amarrar o dono do veículo. A esposa e as duas crianças foram mantidas trancados em um dos quartos. Leonardo, que estava armado na hora do roubo, obrigou o morador a buscar objetos de valor pela casa e abrir o cofre. Os autores colocaram os objetos e dinheiro na caminhonete. Além dos  R$ 117.757,00, US$ 27, o larápios levaram dois celulares Samsung S8, um notebook marca Micpoboard. Um quarto suspeito ligava para Leonardo quando o trio foi preso. À polícia, os autores disseram que Yago Henrique foi quem repassou todas as informações das vítimas e dos seus pertences. Yago se encontra recluso no Presídio Penal.

Da Redação

Foto Divulgação.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here