OUÇA: Juiz diz que foi enganado por advogada que lesou idoso carioca em R$ 5 milhões.

Momento em que a advogada Emmanuelle Alves é presa.

Campo Grande(MS) – Denuncia  feita na OABMS  revela  que  a advogada Emmanuelle Alves Ferreira é  suspeita de estar envolvida no golpe milionário que conseguiu tirar R$4 milhões de um idoso sob a justificativa de recebimento de honorários. Ainda conforme a OAb um homem com RG falso se passava por vendedor de fazenda que não existia enquanto outros dois criminosos, que já foram presos em flagrante, tentavam fazer a transferência de R$ 1 milhão, E  800 mil  com uma procuração falsa. O crime se concretizou após o grupo ter conseguido acesso ao dinheiro da vítima, um aposentado que mora no Rio de Janeiro. Usando documentos falsos, notas promissórias e um termo de confissão de dívida, os criminosos entraram com ação de execução exigindo recebimento de  R$ 7 milhões, pela venda da propriedade fictícia e ganharam a causa na Justiça. Advogada Emmanuelle  tem 36 anos, esposa do juiz Aldo Ferreira da Silva Júnior, da 5º Vara de Famílias e Sucessões, e já esta presa desde  segunda feira  a tarde e  foi  transferida para a Sala de Estado Maior da Companhia de Guarda e Escolta ainda na noite de segunda feira. Ela teve acesso a conta bancária da vítima. A suspeita é de que a advogada teria recebido R$ 4 milhões, sob a justificativa de recebimento de honorários. O  juiz responsável em liberar os valores para a advogada, Paulo Afonso de Oliveira,  concedeu entrevista coletiva na sede  Fórum do Tribunal de Justiça (TJ-MS) e disse que depois de tomar  a decisão em favor de Emanuelle  procurado pela policia que orientou ao magistrado de que os documentos eram falsos.  Paulo Afonso de Oliveira disse que a Justiça foi enganada

Consta na ação de Salvador contra João, que o juiz recusou a realização de exame grafotécnico, apesar da defesa de Salvador, que mora em Petrópolis (Rio de Janeiro), apontar divergência entre a assinatura dele e a que constava no documento de dívida. Em 19 de junho, o juiz autorizou “a continuidade da execução”. Na mesma data, o valor foi transferido para conta da advogada. O golpe foi descoberto e comunicado pela  Policia ao Juiz Paulo Afonso Passos.

Emmanuelle Alves Ferreira movimentou R$ 5 milhões e 50% seria de honorários que devem ser devolvidos o processo ainda não está concluso. O Juiz Paulo Afonso de Oliveira pode ser investigado pelo Conselho Nacional de Justiça.

A Rádiowebms Ouviu o Juiz, Paulo Afonso de Oliveira. A OAB-MS já tinha aberto procedimento administrativo no dia 20 de julho e documento foi enviado ao Ministério Público Estadual (MPE). O mandado de prisão veio da juíza Euciléia de Jesus Jorge dos Santos, da 3ª Vara Criminal de Mato Grosso do Sul e a prisão foi cumprida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).A Ordem dos Advogados abriu procedimento ético-disciplinar que pode resultar na cassação da profissional. As investigações judiciais estão em segredo de Justiça.

Da redação

Foto Rádiowebms e Tv Morena.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here