OUÇA: Ex diretor da Funtrab diz que Estado não repassou dinheiro para empresa de Crédito.

Campo Grande(MS) – O Governo do Estado divulgou nota nesta sexta-feira  informando que não teve nenhum tipo de vínculo com a empresa Crediquali, organização da sociedade civil de Interesse Público (Oscip), antigo “Banco Cidadão”, ligada à Fundação de Trabalho de Mato Grosso do Sul (Funtrab)  e que é  investigada pela Polícia Federal. Um dos alvos foi o candidato a deputado federal pelo PRB, Wilton Acosta, ex-presidente da Funtrab.  Governo informou que a empresa investigada não teve nenhum vínculo administrativo formal com o Estado, “apesar de ter ocupado as dependências físicas da Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul (Funtrab-MS) até 2015, quando  solicitada a deixar o local, no início do Governo de Reinaldo Azambuja

Ailton A Costa confirma a nota do Estado e diz que a denuncia é velha e que já havia prestado depoimento sobre a investigação da Policia Federal a pedido do Ministério Público.

A PF, em apoio à Promotoria do Patrimônio Público de Campo Grande, cumpriu na manhã de sexta-feira quatro mandados de busca e apreensão e um mandado de sequestro de veículo, relacionados à investigação sobre desvio de recursos públicos repassados à Instituição de Microcrédito Credquali, antigo “Banco do Cidadão”, ligada à Fundação de Trabalho de Mato Grosso do Sul (Funtrab). Ilton Acosta disse que o seu telefone celular e alguns documentos foram levados de sua casa e nenhum veiculo dele apreendido. Ailton Acosto deixou o cargo para  disputar cargo de deputado na Assembleia Legislativa.

Da redação

Foto Divulgação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here