REFIS é prorrogado até o dia 23 de dezembro. Medida passou pela Câmara.

Campo Grande(MS) – Aprovado na sessão ordinária de quinta-feira (01/11), a prorrogação do Refis 2018,  depois da solicitação do Vereador Delegado Wellington, a Câmara dos Vereadores encaminhou ao Plenário o Projeto de Lei prorrogando o prazo final para que a população renegocie as dívidas com Prefeitura de Campo Grande, A votação foi em regime de urgência, com placar de 24 votos a favor e nenhum contrário. O prazo havia terminado ontem (dia 31), e foi prorrogado para o dia 23 de dezembro do corrente ano.

O Vereador Carlão parabenizou o Vereador Delegado Wellington pela iniciativa, principalmente porque beneficia àqueles que passam dificuldades.

 “Tenho de destacar o trabalho do Vereador Delegado Wellington, que sempre é sensível as questões populares, assim parabenizo Vossa Excelência que ouve a população e rapidamente produz uma legislação que é eficiente e colabora com aquilo que é o proposito da Prefeitura, arrecadar mais e ao mesmo tempo ajudar àqueles que devem a Prefeitura”, explica o Vereador Papi.

“Era necessário aumentar o prazo, por isso semana passada propomos essa prorrogação para esse refinanciamento, principalmente, para a população, isso vai facilitar muito, pois venceu dia 31 de outubro e agora jogamos para dia 23 de dezembro, assim da pra terminar o ano fiscal e quem vai ser beneficiado é a população”, destaca o Vereador Delegado Wellington.

Refis

O Programa de Pagamento Incentivado (PPI) da Prefeitura de Campo Grande, para pagamento de crédito tributário ou não tributário, oferecerá oportunidade para o contribuinte quitar dívidas com até 90% de desconto nos juros.

Com o PPI, também chamado de Refis, o contribuinte inadimplente com o Município poderá retomar sua capacidade de investimento. Ele terá oportunidade de regularizar débitos que nele possam ser incluídos, decorrentes de créditos tributários e não tributários, constituídos ou não, inclusive os inscritos em Dívida Ativa, ajuizados ou não, com a exigibilidade suspensa ou não, em razão de fatos geradores ocorridos até 31 de dezembro de 2017.

Poderão ser incluídos no Refis parcelas vincendas de quaisquer créditos tributários e não tributários, decorrentes de saldos remanescentes de parcelamento ou reparcelamento, exceto os oriundos de infração de trânsito; indenização devida ao Município por dano causado ao seu patrimônio e débitos de natureza contratual.

Para o benefício fiscal ser concedido, o pagamento da dívida deve ser efetuado dentro do prazo de vigência do programa, que inicia no dia 1º de setembro e terminaria no dia 31 de outubro de 2018, agora aguarda sanção do Prefeito para que o prazo seja prorrogado até dia 23 de dezembro deste ano.

Para aderir ao Refis, o contribuinte deverá solicitar a emissão do Documento de Arrecadação Municipal – Guia DAM com o benefício concedido para pagamento à vista, ou parcelado, na Central de Atendimento, antiga Câmara Municipal, localizado na Rua Arthur Jorge n. 500, Centro.

Quem optar pelo pagamento à vista terá 90% (noventa por cento) de desconto dos juros de mora incidentes sobre o valor do crédito tributário e multa, para pagamento ate 30 de setembro 2018. 85% para pagamento até 31 de outubro de 2018.

No caso de pagamento parcelado ou reparcelamento, com até seis parcelas será concedido 75% de desconto dos juros de mora incidentes sobre o valor do crédito tributário e multa para pagamento até 30 de setembro de 2018 e 70% para pagamento até o final do prazo.

Para pagamento parcelado ou reparcelamento de até 12 parcelas serão concedidos os seguintes benefícios fiscais:

– desconto de 30% dos juros de mora incidentes sobre o valor do crédito tributário e multa para pagamento até 30 setembro de 2018;

– desconto de 25% dos juros de mora incidentes sobre o valor do crédito tributário e multa , para pagamento até o fim do prazo.

A multa por descumprimento de obrigação acessória ou de natureza não tributária será paga somente à vista.

A Prefeitura ressalta que o programa proposto não se caracteriza como Renúncia de Receita, conforme previsto no art. 14 da L.C 101/2000, visto que há compensação de créditos, com aumento de receita. Com informações da Assessoria de Imprensa da Câmara de vereadores.

 

Da redação

Foto Isaias Medeiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here