OUÇA: Facada no sistema “S” prejudicaria mais de 300 escolas e vagas para 1,5 milhão de jovens

Campo Grande (MS)-  A “facada” prometida pelo futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, nos recursos do Sistema S, pode ter efeitos devastadores sobre programas de educação técnica e serviços de saúde prestados à população brasileira que beneficiam, principalmente, jovens e trabalhadores de baixa renda.

No caso do SESI e do SENAI, mais de 1 milhão de estudantes ficariam sem opção de cursos de formação profissional e 18.400 mil funcionários perderiam o emprego.

O Diretor-Geral do SENAI e Diretor-Superintendente do SESI, Rafael Lucchesi, alerta que, se o próximo governo insistir em cortar recursos do sistema “S” centenas de escolas e milhares de jovens e trabalhadores vão ser afetados com a medida.

SONORA

Rafael Lucchesi, lembra ainda que os cortes tornarão inviável a oferta dos cursos em todos os estados do país.

 SONORA

Com 2 milhões e 300 mil jovens matriculados, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) é a principal responsável pela formação técnica e profissional de jovens e trabalhadores brasileiros para vários setores da indústria. Os cursos, dos quais 70% são gratuitos, são oferecidas em 541 escolas em todos os estados e 162 fechariam as portas com os eventuais cortes. Já o Serviço Social da Indústria (SESI), tem 1 milhão e 200 mil jovens inscritos e os cortes levariam ao fechamento de 155 escolas. Entre os serviços de saúde prestados pelo Sistema S estão exames de mamografia e vacinação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here