Carnaval coincide com fim da Piracema e PMA reforça fiscalização

Campo Grande (MS) – A Polícia Militar Ambiental começa nesta quinta-feira (28), às 8h00, a “Operação Carnaval”, com foco principal na prevenção e repressão à pesca predatória. Diferente dos anos anteriores, o período de folia coincide com o fim da Piracema, logo a pesca estará liberada em todos os rios do Estado. Desde o dia 1º de fevereiro a modalidade pesque e solte está autorizada na calha do Rio Paraguai. A operação vai orientar os turistas que virão ao Estado e aqueles que já estão na região de Corumbá e Porto Murtinho praticando o pesque e solte.

O Comando da PMA reforçará o policiamento nos dois municípios e nas outras Subunidades em cidades com tradição carnavalesca e com tradições pesqueiras, como: Bonito, Jardim, Coxim, Aquidauana e Miranda.

Na bacia do rio Paraná, as Subunidades dos municípios de Cassilândia, Bataguassu, Aparecida do Taboado, Batayporã e Três Lagoas, além dos postos fixos das Cachoeiras do rio Anhanduí, em Bataguassu, Rio Verde, em Água Clara e Salto do Pirapó, em Amambai reforçarão os trabalhos, contando com todo o efetivo.

Equipes da sede (Campo Grande) também farão fiscalização itinerante, exercendo serviços de barreiras e fiscalização fluvial, especialmente nas regiões de divisas do Estado e Fronteira. Oitenta por cento do efetivo de 361 homens estarão envolvidos na operação, pois os comandantes das 25 subunidades empregarão todo o efetivo, inclusive, o pessoal do administrativo, no trabalho de fiscalização. A instituição também reforça a fiscalização para coibir outros tipos de crimes ambientais.

Durante a operação passada, a PMA autuou 14 pessoas e aplicou R$ 36 mil em multas, por infrações ambientais. Quem for pego desrespeitando a legislação pode ser encaminhado à delegacia para lavratura do auto de prisão em flagrante, podendo, se condenados, pegar pena de um a três anos de detenção. Além do mais, terá todo o material de pesca e mais motor de popa, barcos e veículos utilizados na infração apreendidos, além de serem multados administrativamente em um valor que varia de R$ 700,00 a R$ 100 mil, mais de R$ 20,00 por Kg do pescado irregular. Com informações da assessoria da PMA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here