OUÇA: PT acusa Bolsonaro de vulgarizar cargo de presidente do Brasil

Campo Grande(MS) – Quarta feira a direção do Partido dos Trabalhadores anunciou que vai entrar com representação no Ministério Publico federal contra o presidente Jair Bolsonaro, sobre a postagem de um vídeo alegando que ele cometeu um crime, a sigla diz que o presidente descumpriu a lei 13. 718 que trata da dignidade sexual, a medida aprovada no fim do ano passado tipifica, o crime de divulgação sem consentimento, de cenas de nudez e pornográfica, com pena de 1 a cinco anos de prisão.

Na terça feira o presidente usou a conta dele no twitter  para compartilhar um vídeo com imagens  obscenas  e que não se sentia confortável em apresentar o conteúdo. Mas que era preciso mostrar á população o que tem acontecido em alguns blocos de Carnaval. Depois da repercussão da postagem o presidente voltou a falar do conteúdo do material aos seus seguidores argumentando sua insatisfação sobre comportamento de algumas pessoas durante  o bloco de Carnaval.

O Deputado Paulo Teixeira do PT disse que Bolsonaro vulgarizou o cargo de presidente da República.  Já Alguns aliados do presidente Minimizaram a situação, o líder o PSL na câmara federal,  deputado delegado  Valdir   disse que não se pode censurar o presidente.

O vídeo compartilhado pelo presidente Bolsonaro, foi visto quase  três milhões e meio de vezes, internautas comentaram sobre a postagem e gerou muita polemica e debate nas redes sociais. Alguns defendem que o capitão  seja processado e afastado do cargo,  por falta de decoro.

Outros defendem que o presidente compartilhou a imagem criminosa no meio da rua. O deputado Federal  Kataguirre, DEM  também usou o Twitter criticou a postura do presidente,  dizendo que não se pode mostrar obscenidade para milhões de  famílias sob o pretexto de se criticar uma festa e  que está não é a postura de um conservador. Ouça a reportagem.

Da redação

Foto Divulgação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here