OUÇA: É do MS projeto de lei que equipara salário de Homem e Mulher no Brasil

Campo Grande(MS) – Na sessão plenária  quinta-feira (7), que antecede as comemorações do Dia Internacional da Mulher, os deputados estaduais Professor Rinaldo (PSDB) e Marçal Filho (PSDB) reiteraram as lutas pelos direitos das mulheres no Brasil .Rinaldo  destacou oito precursoras da luta pelos direitos da mulher  com base em reportagem da EBC. A primeira, Nísia Floresta foi  a primeira jornalista mulher do país, também dirigiu um colégio para moças no Rio de Janeiro e escreveu livros em defesa dos direitos das mulheres. Bertha Lutz, militante, articulou politicamente para que as mulheres pudessem votar. Mietta Santiago, a primeira a exercer plenamente o direito de votar e ser votada, assim como Celina Guimarães. Carlota de Queiróz, a primeira eleita a deputada federal. Pagu, militante feminista, foi a primeira mulher presa no país por motivações políticas. Laudelina Melo, criou o primeiro sindicato em defesa dos direitos das trabalhadoras domésticas e, por fim, Rose Muraro, intelectual, escreveu mais de 40 livros pela igualdade e direitos femininos.

O deputado Marçal Filho agora é coordenador da Frente parlamentar dos direitos da Mulher na assembleia.Marçal considera avanço extraordinário da Mulher no  mercado de Trabalho e lembra da diferença salarial entre homem e Mulher.. que já deveria não mais existir no País.Depois disso Marçal pediu explicações ao senador Romero Jucá que é do Estado de Roraima. O Senador disse que recebeu pressão da Federação das indústrias do Estado de São Paulo a Fiesp.A Assembleia Legislativa promove uma sessão solene em homenagem às mulheres nesta  sexta-feira, às 9h, no Plenário Júlio Maia. O evento é aberto ao público e à imprensa.

Da redação

Foto Victor Chileno / Assessoria Al.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here