Depois de semana com 5 mortes, agentes fazem operação em Dourados

Campo  Grande(MS) – Uma operação que  reuniu a  Polícia Militar, Guarda Municipal e Conselho Tutelar,  esteve em  estabelecimentos e  fez rondas pela reserva indígena de Dourados na noite de sábado (15). O local  teve  cinco mortes em uma semana. A medida foi uma   determinação do Ministério Público Estadual. Não houve prisões durante as abordagens. Não foi divulgado pela polícia a proposta da ação, porém, as imagens cedidas à reportagem revelam  as equipes policiais visitando comércios de bebidas dentro da aldeia.

 

Em uma semana, a reserva foi palco para cinco assassinatos cometidos com requinte de crueldade. O primeiro caso aconteceu na sexta-feira (7), quando os corpos de Rosilene Rosa Pedro, 34, e Osvaldo Ferreira, 38, foram encontrados dentro da casa onde moravam com o filho. Naquela madrugada eles foram assassinado com golpes de facão e a mulher ainda foi violentada por um dos criminosos. A dupla acusada no crime foi presa e, segundo investigadores, o motivo seria o receio de que Rosilene e Osvaldo revelassem algo sobre outro crime ocorrido anteriormente na aldeia. Já no dia 12 de junho, um corpo foi encontrado em um poço desativado na Reserva Indígena, sendo posteriormente identificado como Júnior Abraão da Silva, 22. O crime foi motivado por ciúmes, conforme apurou a polícia.  Um adolescente de 16 anos foi apreendido e Maycon Oliveira de Souza, 20, acabou preso pelo crime.  A vítima mantinha relacionamento com a atual namorada de Maycon, que, com ciúme, combinou com o menor de matá-lo.

Já sexta-feira (14), Josias da Silva Machado, 48, e Pedro Avila Morales Filho,19, respectivamente tio e sobrinho, foram assassinados na Reserva Indígena, próximo a Missão Caiuás. A suspeita é que o duplo homicídio tenha sido reaizado por três ou quatro pessoas. com informações do Dourados News.

Da  redação

Foto Divulgação.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here