Vereadores acusados de corrupção e improbidade reassumem cargos

Campo  Grande(MS) – Os três vereadores que afastados por determinação judicial poderão retornar aos respectivos cargos na segunda-feira (19/8), quando serão empossados na Câmara de Dourados, às 18h30. Cirilo Ramão (MDB), Pedro Pepa (DEM) e Braz Melo (PSC), retomam os mandatos no lugar dos suplentes Marinisa Mizoguchi (PSB), Marcelo Mourão (PRP) e Lia Nogueira (PL), respectivamente. O aval foi dado na tarde desta sexta-feira (16/8) pelo presidente da Casa de Leis, Alan Guedes (DEM).

Braz teve o cargo cassado pela Justiça em julho do ano passado e quase um ano depois foi beneficiado por decisão do TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região, lhe devolvendo o mandato. Ex-prefeito de Dourados nos anos 1980 e 1990, ele foi condenado por improbidade administrativa pela Justiça Federal, acusado de desvio de dinheiro público.

Já Cirilo e Pepa são investigados por suspeita de envolvimento em esquema de corrupção na Câmara de Dourados e estavam afastados desde o dia 12 de dezembro. Na terça (13/8), o presidente do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), desembargador Paschoal Carmelo Leandro, derrubou a liminar que os mantinha fora do Legislativo. Ambos acabaram presos no dia 5 de dezembro do ano passado dentro da Operação Cifra Negra, realizada pelo Ministério Público Estadual apurando supostas fraudes em contratos licitatórios. Além deles, o vereador Idenor Machado também foi preso. Ele era o presidente da Câmara quando o esquema teve início. Em maio, todos passaram por comissão processante instaurada na Câmara de Dourados e acabaram absolvidos em plenário por parte dos colegas de Casa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here