Pela 2ª vez Defensoria, OAB e MPE constatam caos na saúde em Dourados

Campo  Grande(MS) –  A situação foi contatada no Hospital da Vida  na sexta feira dia 16 de Agosto pela  defensora pública,  Mariza Fátima Gonçalves, que visitou e constatou que pacientes estão a mais de um  dia sem ingerir água ou alimentos  na espera de  diagnóstico e sem perspectiva de serem atendidos na unidade.

A  situação caótica  havia sido constatada em vistoria   feita no dia 8 de agosto,  pacientes  relataram dores e  ficaram  3 horas e sem medicamentos. A situação é de conhecimento de , representantes do MPE-MS (Ministério Público Estadual), da Defensoria Pública da União, da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil) e vereadores do município.

Diante da situação foi necessária a transferência de 8 dos 17 pacientes renais que estavam internados no setor de nefrologia do Hospital da Vida. Coordenada pela defensora pública Inês Batisti Dantas Vieira, a 4ª Regional de Dourados da Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul atribui “a situação caótica” flagrada na vistoria “a uma dívida milionária da unidade de saúde, o que acarretou no não pagamento de fornecedores”.

Ainda na  avaliação d e Batisti,  “Serviços essenciais, como exames em área verde, amarela e vermelha, estão sendo suspensos. Também faltam médicos, insumos básicos e ainda existem atrasos de pagamento e escalonamento de salário de profissionais, o que provoca péssimas condições do serviço oferecido à população”.

A prefeitura de Dourados e nem a secretaria de Saúde responderam aos questionamentos da Defensoria Pública. Com informações do Dourados News.

Da redação

Foto. Divulgação.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here