Ouça: Jair autoriza plantio de cana na Bacia do Alto Paraguai com financiamento

Campo Grande(MS) – Jair Bolsonaro revogou na quarta-feira, 6, de novembro,  decreto que estabelecia o zoneamento agroecológico da cana-de-açúcar e impedia a expansão do cultivo  como Amazônia e Pantanal. O decreto 6.961, de 2009,  tornou o etanol brasileiro  diferencial para as exportações, justamente  por proteger os biomas de desmatamento. O zoneamento da cana foi formalmente defendido até mesmo pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar no ano passado. Em março de 2018, quando chegou a ser colocado em discussão no Congresso um projeto de lei do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) para liberar o plantio na Amazônia, a Unica se manifestou contra a proposta por considerar que ela traz riscos aos biocombustíveis e ao açúcar brasileiros no mercado internacional. O projeto  foi  engavetado, mas a ideia voltou a ser aventada no governo atual.

O Fórum Sucroenergético também se manifestou no mesmo sentido ano passado. A revogação publicada nesta quarta foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina. A medida contraria também um parecer feito por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais, que encaminharam um estudo à ministra mostrando que há no Brasil área suficiente para a expansão da cana sem precisar avançar sobre os dois biomas.

O presidente da Biosul, Produtores de Bioenergia, Roberto Hollanda Filho, afirma que não haverá plantio de Cana no Pantanal e sim na Bacia do Alto Paraguai.  Hollanda disse ainda que a atividade de plantio de Cana poderá ser feita em áreas que estavam excluídas e agora fazem parte do programa Renova Bio, anunciado pelo governo de Jair Bolsonaro. O Presidente da Biosul afirmou ainda que não haverá construção de usina em  área do Pantanal.

As declarações do presidente da Biosul, produtores de Bioenergia, Roberto Hollanda Filho, foram feita a Tv Morena.

Da Redação

Foto Divulgação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here