Ouça: CCR quer 25 anos para reduzir o preço de pedágio

Campo Grande(MS) – A CCR MSVia pediu  que a Agência Nacional de Transportes Terrestres ANTT que  dilua, nos próximos 25 anos, a redução de 53,94% na tarifa do pedágio da BR-163 no Estado,  Caso contrário, as atividades da companhia estarão comprometidas. A estratégia da empresa pode ser a de manter a arrecadação enquanto não devolvem a rodovia para o governo, já que existe a  possibilidade.  Mas a receita não é contabilizada no caso de o governo cancelar o contrato: todo o investimento e a arrecadação precisariam ser devolvidos, sem descontar a receita.

O motivo para  dividir a redução em  25 anos foi usado pelo diretor da autarquia Weber Ciloni ao pedir vistas do processo, adiando a aplicação da nova tarifa que deveria estar em vigor desde 14 de setembro. O pedido de vistas foi solicitado  depois do  o relator do processo, o diretor Marcelo Vinaud, dar parecer pela aprovação da redução do pedágio da BR-163, na tarde de terça feira.   Uma decisão do Tribunal de Contas da União, sinalizava  que a redução não seria  aplicada de imediato.  E que,   haveria  ilegalidade na tolerância de pesagem e que a empresa estava vetada de apresentar um plano de negócios, recomendado pelos diretores da ANTT.

Claudio Cavol, Presidente do Sindicato das Empresas de Transporte e Carga no Estado, SETLOG disse que a CCR já deveria ter reduzido o valor do Pedágio e devolvido o que recebeu a mais, há  quatro meses .

A redução de mais de 53% seria aplicada nos próximos 25 anos,   tempo que  falta para encerrar a concessão.
Na quinta-feira, durante reunião entre o governador Reinaldo Azambuja e o ministro da Infraestrutura Tarcísio Gomes de Freitas, foi discutida a concessão da BR-163.Cavol critica a falta de planejamento da CCR MS. As declarações de Claudio Cavol, foram feitas ao programa Giro de Noticias do Grupo Feitosa de Comunicação.

Da redação

Foto Divulgação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here