Pentavalente continua em falta sem prazo para atender demanda

Campo Grande(MS) – A vacina pentavalente está em falta nas unidades  de Saúde de Campo Grande. A  Denuncia vem dos  pais que percorrem  os postos para  imunizar as crianças contra meningite, tétano, difteria, coqueluche e hepatite B. A vacina – Conforme as informações do Ministério da Saúde,   é a combinação de cinco vacinas individuais em uma. As crianças devem tomar as doses aos 2, aos 4 e aos 6 meses de vida. A vacina pentavalente garante a proteção contra a difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e contra a  influenza tipo b, responsável por infecções no nariz, meninge e na garganta. O médico Pediatra Paulo Siufi falou com  a Rádiowebms sobre  a Pentavalente

 Não existe laboratório produtor da vacina no Brasil em que a demanda é de 800 mil doses mensais. O abastecimento está parcialmente suspenso desde julho deste ano porque alguns lotes foram reprovados no teste de qualidade do INCQS (Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde) e análise da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária, o Siufui lembra que a vacina faz parte de calendário.

As doses são adquiridas através do  Fundo Estratégico da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e o Ministério da Saúde já solicitou a reposição do fornecimento à Opas. No entanto, não há disponibilidade imediata da vacina pentavalente no mundo. A compra de 6 milhões e  seiscentas mil  doses começou a chegar de forma escalonada em agosto no Brasil. A previsão é que o abastecimento volte à normalidade a partir deste mês. Quem tem condições tem percorrido as clinicas particulares a vacina custa mais de R$ 1,5 mil

Da  redação

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here