Veja: MPF denuncia Glenn e mais seis por ataque Hacker. Medida ecoa

O Ministério Público Federal (MPF) do Distrito Federal denunciou na terça-feira (21) sete pessoas por crimes relacionados à invasão de celulares de autoridades brasileiras — seis supostos integrantes de um grupo de hackers e o jornalista americano Glenn Greenwald, fundador do The Intercept Brasil, site de notícias que fez uma série de reportagens a partir de diálogos privados envolvendo a força-tarefa da Operação Lava Jato e o ex-juiz Sergio Moro agora  ministro da Justiça e Segurança Pública. A série de reportagens ficou conhecida como “Vaza Jato”.

Greenwald foi denunciado apesar de uma decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes ter proibido investigações sobre seu trabalho como jornalista, já que a Constituição brasileira protege o sigilo da fonte. O procurador da República Wellington Divino de Oliveira baseou sua denúncia num áudio encontrado no computador de Luiz Molição, um dos investigados da Operação Spoofing, em que ele conversa com o jornalista. Juristas ouvidos pela BBC News Brasil consideram que a denúncia deve ser rejeitada por falta de investigação prévia. A informação ecoou em todo o Brasil e recebeu criticas de varias entidades entre elas. OAB  Federal, Federação dos Jornalistas profissionais, associação de Jornais e outras. Até o presidente da câmara dos deputados Rodrigo Maia  se solidarizou com  Gleen  e reafirmou que sem Imprensa a Democracia está ameaçada.

Da redação.

Foto Adriano Machado REUTERS

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here