OUÇA: Chuva pode comprometer colheita de safra no cone Sul.

Campo Grande(MS) – Em visita na  terça-feira  em Amambai,  o ministro da Integração Nacional, Gilberto Magalhães Occhi, garantiu apoio do governo federal as cidades Cone Sul, afetadas pelas chuvas e Novembro e dezembro. O encontro  foi  no plenário da Câmara de Vereadores de Amambai. O coordenador da Defesa Civil do Estado, Coronel Izaias Bittencourt confirmou  queda de pontes, rompimento de barragens, interrupção de rodovias e estradas vicinais. São 80 pontes, 3 mil  quilômetros de estradas e 8 mil 500 metros de drenagens  afetados pelas chuvas. O prefeito de Amambai, Sérgio Barbosa, lembrou que o transporte escolar, está prejudicado em 13 cidades e que para transportar a produção será preciso infraestrutura do governo do estado e federal. O presidente da federação de Agricultura e Pecuária, FAMASUl  Mauricio Saito, reconhece o excesso de chuva na região, mas que até o momento, não há dados sobre prejuízos.

Os sindicatos rurais das cidades atingidas pelas chuvas forneceram dados sobre as condições das estradas vicinais, os empresários esperam que em 60 dias, a recuperação deva ser feita Mauricio não acredita em atraso na colheita.Ouvimos Mauricio Saito, presidente da FAMASUL. O  governador Reinaldo Azambuja, esteve em Amambai e fortaleceu  parcerias entre os poderes, municipal, estadual e federal para resolver os problemas.  Seis equipes de trabalho estudam medidas de recuperação,   que vai movimentar 9 milhões para atender os serviços de emergência. O ministro pediu  aos prefeitos o envio do plano de respostas e proceder adesão ao Cartão de Pagamento de Defesa Civil (CPDC) para garantir o recebimento de ajuda. O CPDC é o meio exclusivo para a execução dos recursos de resposta, ou seja, o recebimento de dinheiro federal para ações de socorro, assistência às vítimas e  de serviços essenciais.

 João Flores Junior

Foto Divulgação;