Assaltante morto pela PM era soldado de Policia do Exército

Campo Grande(MS) – Policiais militares que atuam em motos no grupo tático do 10º batalhão, foram avisados sobre  roubo de moto do modelo XRE 300,  na Vila Jacy e sido praticado por dois homens,  as  21h30min de  ontem. Moto com as mesmas características que  ocupada por um dos suspeitos foi vista nas imediações da Avenida Manoel da Costa Lima e policiais deram ordem de parada ao condutor. Contudo, ele não obedeceu, houve perseguição e foi chamado reforço policial. Já nas imediações da Vila Olinda, Diego, que pilotava a moto, atirou duas vezes contra policiais que revidaram com três disparos. Um acertou o escapamento e os demais o fugitivo. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu antes de chegar à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Universitário. A arma que estava com Diego – revólver calibre .32, foi apreendida. Estava carregada com seis munições, sendo duas delas deflagradas. O dono da moto levada no roubo reconheceu o jovem como sendo um dos autores, segundo a polícia. O outro assaltante segue foragido. No momento do confronto, Diego não tinha documentos pessoais e foi identificado, posteriormente, por familiares.

 

Diego Barros de Albuquerque, 20 anos, morto em troca de tiros com policiais militares fazia parte da Polícia do Exército, na patente de soldado e estava em curso de formação para cabo, em Campo Grande. O jovem, juntamente de um comparsa, roubou motocicleta na noite de ontem  e morreu quando tentava fugir. A perseguição começou nas imediações da Avenida Costa e Silva e terminou na Rua Joaquim Manoel de Souza, na Vila Olinda, onde ele atirou contra policiais que revidaram e o acertaram dois disparos. Por meio da assessoria de imprensa, o Comando Militar do Oeste, informou que Diego ingressou na carreira militar no ano de 2014.  E estava lotado na 14ª Companhia de Polícia do Exército. Era soldado e fazia curso de formação para ser promovido a cabo. Sobre o episódio, a força de segurança não se manifestou. Disse que posteriormente encaminhará nota de esclarecimento. Segundo a Polícia Civil, Diego não tinha antecedentes criminais. 

Da redação

Foto. Divulgação Facebook