Caravana da Saúde suspende cirurgias e governo prepara aditivo

Campo Grande (MS)- A quantidade de atendimentos na Caravana da Saúde superou a prevista em contrato com o Instituto Fábio Vieira, e as cirurgias de catarata – a principal ação do programa do governo do Estado – estão suspensas até o governo do Estado publicar em diário oficial, um novo aditivo contratual. 

Até agora, a segunda etapa da Caravana da Saúde já consumiu R$ 17 milhões dos cofres públicos. A expectativa é de que o aditivo seja de mais R$ 2,5 milhões. 

O secretário estadual de Saúde, Nelson Tavares, informou ontem que as cirurgias devem ser retomadas em breve, “se possível, ainda nesta semana”. Segundo ele, a demanda por cirurgias foi bem maior que a oferta previstas. 

“Como em Campo Grande temos cinco centros especializados em oftalmologia, esperávamos uma procura menor pelas cirurgias”, disse. Tavares ainda afirmou que todos os procedimentos que foram iniciados e agora estão interrompidos, serão concluídos. 

Só em 2016, foram mais de 35 mil procedimentos de catarata realizados pela caravana. Ainda há uma fila de pelo menos 2,5 mil pessoas, conforme Nelson Tavares. Correio do Estado