Economist anuncia que Brasil pode ter inflação galopante em 2016. que Dilma não tem mais estômago para continuar

A crise que atinge o Brasil é destaque na revista The Economist, segundo a reportagem, o Brasil deveria começar 2016 em Estado de Euforia, por causa da realização das Olimpíadas, na cidade do Rio de Janeiro. São,  os primeiros jogos na América do Sul em Agosto. E o Brasil teria a chance de fazer a melhor festa para todo o Mundo. Mas o clima é de apatia.

Em vez disso o país enfrenta um desastre político e econômico, pois no dia 16 de dezembro a FEET a segunda, de  três grandes agencias de classificação de risco a baixar o grau da dívida do Brasil. Dias depois, lembra a revista, Joaquim Levi nomeado Ministro da Fazenda, pela presidenta Dilma para normalizar as finanças públicas, renunciou com menos de um ano no cargo.

Além disso,  a  previsão é de que,  a economia brasileira encolha de dois e meio a três por cento ano que vem, numa situação não muito diferente a de 2015.

Pelo lado politico, o artigo da Economist disse que a situação não é melhor, pois o governo continua desacreditado por causa do escândalo de corrupção na Petrobras, e a presidente Dilma é acusada de esconder o tamanho do Déficit Orçamentário, enfrenta um processo de afastamento no congresso Nacional.

O texto diz ainda que o Brasil deveria estar na vanguarda do crescimento dos países emergentes, pois faz parte do grupo BRICS e enfrente uma resistência política que pode trazer de volta ao país uma inflação galopante.

 

Segundo a Publicação,”.. somente as escolhas difíceis podem colocar o pais de volta ao curso, mas parece que a presidenta Dilma não tem mais estômagos para tais desafios..” São destaques do artigo da revista The Economist, reportagem de capa sobre a economia do Brasil neste fim de 2015.

Da redação

Foto Divulgação.