Estado tenta melhorar área de inovação e divulga pacote de R$ 7,5 mi

Campo Grande (MS)- O pacote do governo estadual para financiar projetos científicos e tecnológicos em Mato Grosso do Sul vai totalizar mais de R$ 7,5 milhões. Os recursos foram pleiteados por pesquisadores que estão com mestrado ou doutorado em curso. Em recente avaliação internacional, a menor nota que o Estado recebeu foi em inovação.

São 11 editais que foram publicados e podem ser consultados no Diário Oficial do Estado de terça-feira e no site da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de MS (Fundect).

A divisão dos recursos foi de mais de R$ 3 milhões para incentivo à pesquisa em diversas áreas do conhecimento e perto dos R$ 4,5 milhões para pagamento de bolsas de estudo.

O governo do Estado confirmou que 90 bolsas já foram aprovadas. São 60 para mestrado, com valor mensal de R$ 1,5 mil para o mestrando, em um período de 24 meses. Para doutorado, são 30 financiamentos de R$ 2,2 mil mensais, pelo período de 36 meses.

Os selecionados a receberem os incentivos constam no Diário Oficial do Estado.

“A novidade dessa vez é o lançamento de um edital inédito para a consolidação da formação acadêmica do estudante através de atividades de extensão e de pesquisa. Serão destinados R$ 400 mil para incentivar e fortalecer os PETs e a iniciação científica nas universidades”, afirmou  Marcelo Turine, diretor-presidente da Fundect.

 

Na área de inovação, Mato Grosso do Sul recebeu a menor nota em avaliação feita pela consultoria britânica Economist Intelligence Unit (EIU), que divulgou balanço em 19 de setembro sobre as cidades mais competitivas do Brasil. No geral o Estado ficou em 5º lugar. Correio do Estado