Fisco passa burocracia de ICMS de eletrônico para o consumidor.

Campo Grande(MS) –  recolhimento do ICMS dos produtos comprados pela internet, passam a ser repartidos a partir deste ano entre os estados de origem e destino do Bem. Neste ano o Estado de destino da mercadoria ficará com 40% do valor da alícota  e o de origem com 60%. A mudança será feita de forma gradual no decorrer dos anos. As empresas menores reclamam do mercado.

 

O economista Marcelso Limeu da Associação Comercial do Estado de São Paulo, disse a medida foi adotada pela emenda constitucional 87 para repartir parcela da receita entre os Estados. Para fazer a cobrança será preciso saber quanto será recolhido de cada produto nos 27 estados da Federação. A medida gera custos e riscos as empresas, Marcelso Limeu complementa.O economista prevê perda de receita para os estados que vendem, como São Paulo, Amazonas e Bahia.As declarações do economista O economista Marcelso Limeu da Associação comercial do Estado de São Paulo, foram feitas a Radio CBN.

 Da redação