Pesquisa aponta aumento de 9% na cesta básica em Três Lagoas

Campo Grande (MS)- A comparação entre pesquisas realizadas pelo Programa de Proteção e Defesa do Consumidor de Três Lagoas (Procon/TL) apontou que, em seis meses, a cesta básica de Três Lagoas sofreu um aumento de pouco mais de R$ 12,80.

A pesquisa é realizada com frequência pelo órgão, com o objetivo de averiguar a variação de preços nos principais supermercados da cidade. A mais recente foi publicada no começo deste mês – referente ao mês de junho – e, quando comparada com o levantamento realizado em dezembro mostra um aumento nos preços de 9%, em média. Em dezembro, a cesta básica analisada custava em média R$ 148,37, quando analisado o menor preço total e o maior. Já em junho, o valor médio entre um supermercado e outro é de R$ 161,50.

A cesta analisada pelo Procon conta com 19 itens, sendo dez deles do gênero alimentício e outros nove, voltados para limpeza e higiene pessoal. Entre os itens com maior alta nesse primeiro semestre, como já previsto, está o feijão carioca tipo 1, cujo preço médio passou de R$ R$ 6,74 o quilo para R$ 11,90 – em alguns estabelecimentos o principal item da mesa brasileira, ao lado do arroz, chega a custar R$ 14,50. O levantamento não leva em consideração a marca do produto.

O quilo da batata também apresentou aumento de R$ 2,59 de dezembro para cá e hoje é comercializado ao preço médio de R$ 6,95. Outros itens como arroz (tipo 1) e açúcar (cristal cinco quilos) tiveram alta média de R$ 1, aproximadamente.

No entanto, a comparação entre as pesquisas apontou queda no preço de outros produtos. Dos 19 itens analisados, dez apresentaram valores médios inferiores agora. O destaque é para a carne vermelha, cujo preço médio para cortes de primeira recuou de R$20,66 para R$ 18,14, conforme o levantamento. Em alguns estabelecimentos, porém, a carne continua custando mais de R$ 20 o quilo.

 

VARIAÇÃO

A coleta de dados para a pesquisa, informou o Procon, aconteceu entre os dias 29 e 30 de junho, em sete supermercados da cidade. Em nota, o órgão alertou para a alta na variação de preços de um supermercado para o outro. Entre os casos de maior variação, se destacaram o sal refinado, que pode custar tanto R$ 1,15 quanto R$ 2,99; o pão francês, sendo encontrado por R$ 5,99 ou R$ 9,96, e o papel higiênico, cujo valor variou entre R$ 2,09 a até R$ 5,89. “É preciso que o consumidor fique atento aos preços dos produtos isolados e suas variações”, declara Amilson Torres, coordenador do Procon de Três Lagoas. A pesquisa pode ser consultada na sede do Procon, que fica no prédio do Erpe.