Campo Grande tem 7ª maior inflação entre capitais pesquisadas, diz IBGE

Entre as 13 capitais do país em que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apura a inflação, com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), Campo Grande, registrou no mês de maio o sétimo maior percentual, com 0,73%. No ano, o índice acumulado chegou a 3,84% e nos últimos 12 meses a 8,19%.

 

Em maio, registraram percentuais de inflação superiores ao de Campo Grande, apenas: Fortaleza (CE), com 0,99%; São Paulo (SP), com 0,93%; Porto Alegre (RS), com 0,92%; Recife (PE), com 0,90%; Salvador (BA), com 0,83% e Belo Horizonte (MG), com 0,78%. No país, o IPCA do mês foi de 0,78%, o do ano atingiu os 4,05% e o do acumulado em 12 meses os 9,32%.

 

Em Campo Grande, dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados pelo IBGE, oito apresentaram aumento de preços em maio. O grupo que tem maior contribuição para o índice no mês foi o de “Saúde e Cuidados Pessoais”, com percentual de 1,53%.

 

Segundo o IBGE, esse resultado do grupo se deve a um novo aumento nos preços dos medicamentos, que já haviam sido reajustados em 6,26% em abril e subiram mais 3,10% em maio. Ainda neste grupo, sobressaem, conforme o instituto, aumentos significativos nos preços dos artigos de higiene pessoal (1,17%), plano de saúde (1,06%) e serviços médicos e dentários (0,91%).

Depois deste grupo os produtos e serviços que também tiveram impacto significativa no índice da cidade foram: “Vestuário”, com 1,48%; “Alimentação e Bebidas”, com 1,26% e “Despesas Pessoais”, com 0,86%.

 

Fonte:G1.MS

Magali Flores