Imunização contra HPV passa a ser em duas doses

Campo Grande (MS)- O Ministério da Saúde anunciou mudanças no calendário nacional de vacinas. Uma das principais alterações é na vacina HPV, papiloma vírus humano. A partir de agora vão ser duas doses, não sendo mais necessárias três. A menina deve receber a segunda dose seis meses após a primeira. Mas, as mulheres com HIV entre de 9 a 26 anos devem continuar recebendo o esquema de três doses.

Para os bebês, a principal diferença será a redução de uma dose na vacina para pneumonia, que a partir de agora será aplicada em dois momentos, aos dois e aos quatro meses, seguida de reforço.

Outra mudança é a terceira dose da vacina contra poliomielite, administrada aos seis meses, que deixa de ser oral e passa a ser injetável.

 

Já a vacina de gotinhas contra poliomielite, continua sendo administrada como reforço aos 15 meses, quatro anos e anualmente, durante a campanha nacional.

Também está sendo anunciada mudança da vacina contra meningite para crianças. O reforço passa a ser aplicado com um ano de vida. As primeiras doses continuam sendo realizadas aos três e cinco meses. Rádio Agência Nacional