Morre a sexta vítima da gripe Influenza no Estado. Casos podem crescer.

Campo Grande(MS) – A vítima de 30 anos tinha  síndrome de down morreu de  H1N1 em Três Lagoas. A confirmação que o paciente estava com o vírus foi confirmada em exame que teve resultado confirmado no dia e15 abril. O caso foi divulgado nesta  segunda feira(02/05) pela Secretaria de Estado de Saúde. O homem estava   na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora com suspeita de H1N1 em 13 de abril. A coleta de exame foi feita  no dia seguinte à internação e enviada para o Laboratório Central (Lacen).De acordo com o site Jornal do Povo, em Três Lagoas há seis casos suspeitos de gripe, com um óbito. Atualmente, as vacinas contra a doença para as pessoas consideradas em grupo de risco estão esgotadas nos pontos de vacinação do município. Até mesmo em clínicas particulares há falta.

NÚMEROS 

As Influenza  matou Três em  Campo Grande.  Corumbá (1), São Gabriel do Oeste (1) e, agora, Três Lagoas (1).A Secretaria de Estado de Saúde informou, em 28 de abril, que 21 pessoas foram identificadas com vírus da Influenza H1N1 no Estado. Nesse boletim não constava o paciente de Três Lagoas. Na sexta-feira (29/-04), a Coordenadoria de Vigilância Sanitária emitiu nota técnica para orientar unidades de saúde e hospitais na tentativa de evitar o alto contágio da doença no Estado. Entre as diversas medidas previstas está a de isolamento de todos os pacientes com suspeita da doença. A recomendação é que eles sejam internados em quarto privativo com porta fechada e bem ventilado. O documento ressalta que a unidade de saúde deve manter isolamento respiratório com pressão negativa e filtro HEPA. Como a estrutura não é encontrada facilmente na maioria dos hospitais, a coordenadoria informou que será preciso direcionar as pessoas com influenza confirmada para enfermaria que só atenda este tipo de doença. Há previsão que o número de internações na rede pública aumente com as quedas de temperatura.

 


Da redação

Foto Jornal do Povo.