Casa da Mulher Brasileira passa a contar com novos serviços para aprimorar atendimento

A Casa da Mulher Brasileira (CMB) passa a contar com novos serviços que vão proporcionar um atendimento ainda mais aprimorado às mulheres que procuram pelo espaço. Nesta quarta-feira (03.02), às 8h30min, durante solenidade será lançado o Sistema Íris de Informatização e implantada a Unidade da Polícia Militar. Na ocasião será feita a entrega do benefício do Projeto Liberta Mulheres, criado em dezembro do ano passado pela Prefeitura de Campo Grande.

O evento contará com a presença da Secretária Nacional de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres, Aparecida Gonçalves, da Secretária Municipal de Políticas para as Mulheres, Leyde Pedroso, do diretor-presidnete da Funsat (Fundação Social do Trabalho), Aldo Donizete, da gestora da Casa da Mulher Brasileira, Eloisa Berro e demais autoridades parceiras.

Sistema Íris
O Sistema Íris foi criado para atender a necessidade da Casa da Mulher Brasileira em armazenar e gerir todo o atendimento prestado à mulher, que hoje é realizado de forma manual. Com o novo sistema além da agilidade, a intenção é ter um controle maior para tomada de decisões com a gestão dos dados.

A partir do sistema é feita a parceria entre o Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos e a Prefeitura Municipal de Campo Grande com o apoio do Instituto Municipal de Tecnologia da Informação (IMTI) com a criação do Sistema.

O Sistema – que leva o nome da deusa Mensageira, da Mitologia Grega – retrata o foco da Casa da Mulher Brasileira que busca o aprimoramento do atendimento e encaminhamento à mulher. O sistema vai contribuir para que cada setor desempenhe melhor o seu papel para atender a mulher que busca o apoio da instituição.

Com o sistema, cada setor poderá ter seu próprio controle por perfil de acesso e, sendo um sistema Web, todas as Casas da Mulher Brasileira poderão interagir-se entre si, trocando informações. Outro ponto importante do sistema é atribuído à agilidade da informação caso seja necessário o atendimento da mulher em qualquer Casa da Mulher Brasileira, devido ao armazenamento do histórico de atendimentos.

Liberta Mulheres
Na ocasião serão entregues os benefícios às mulheres cadastradas e que integram o projeto Liberta Mulheres. A iniciativa é uma ação da Funsat (Fundação Social do Trabalho) dentro do Proinc (Programa de Inclusão Profissional) em parceria com a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (Semmu) e Casa da Mulher Brasileira. O projeto tem como meta oferecer um salário mínimo, uma cesta básica e vale transporte, em contrapartida a mulher terá a oportunidade de participar de curso de qualificação e a possibilidade de buscar um microcrédito para iniciar um pequeno negócio. Com o projeto, a mulher tem a oportunidade de cuidar dos filhos, sem a dependência financeira do agressor.

Em dezembro do ano passado, o prefeito Alcides Bernal assinou o Termo de Cooperação de criação do projeto Liberta Mulheres. Na oportunidade ele lembrou a importância da implantação da Casa da Mulher Brasileira, da qual ele fez parte, e de mais esse instrumento que dá condições à mulher de se sustentar economicamente. “É uma iniciativa que permitirá a reintegração social das mulheres vítimas de violência, ajudando-as a se reerguer com capacitação e encaminhamento ao mercado de trabalho”, destacou o prefeito.

Polícia Militar
Além da Guarda Municipal e da Polícia Civil, a Casa da Mulher Brasileira terá, a partir de agora, a unidade da Polícia Militar, que será inaugurada nesta quarta-feira.

Serviço
Local: Casa da Mulher Brasileira
Endereço: Rua Brasília, 80- Jardim Imá – Campo Grande/MS
Data: 3 de fevereiro (Quarta-feira)
Horário: 8h30min

Fonte:CG Notícias

Foto:Redação

 

Magali Flores