Ouça: Pedreiro reconhece 7ª vítima, policia espera por mais mortes

Campo Grande(MS) – O  corpo de  Timóteo Pontes Romã, 62 anos, encontro na manhã de sábado (15), em poço de  10 metros desativado na  casa onde vivia, na Rua Netuno, 195 Vila Planalto, em Campo Grande. Timóteo havia contratado o  pedreiro Cleber de Souza Carvalho, 43 anos, para fazer uma calçada. E Cleber matou o aposentado, porque queria ficar com a casa do aposentado  é a sétima vitima do pedreiro que matou outras pessoas. Carlos Dellano, titular da delegacia de Homicídios, disse Cleber passava confiança.

Campo Grande(MS) – O  corpo de  Timóteo Pontes Romã, 62 anos, encontro na manhã de sábado (15), em poço de  10 metros desativado na  casa onde vivia, na Rua Netuno, 195 Vila Planalto, em Campo Grande. Timóteo havia contratado o  pedreiro Cleber de Souza Carvalho, 43 anos, para fazer uma calçada. E Cleber matou o aposentado, porque queria ficar com a casa do aposentado  é a sétima vitima do pedreiro que matou outras pessoas. Carlos Dellano, titular da delegacia de Homicídios, disse Cleber passava confiança.

 

Para a policia,  Cleber Carvalho pode ter assassinado outras pessoas. O pedreiro foi preso na sexta feira ,  as  2h da madrugada, por equipes do Batalhão de Choque da Polícia Militar, no Bairro Campo Belo, região norte da Capital. Estava na casa de um parente, onde ficou escondido desde quando foi descoberto o assassinato de José Leonel Leonel Ferreira dos Santos, 61 anos, encontrado debaixo da terra, na própria casa, na Vila Nasser, no último dia 7.  Desde então já foram descobertas sete vítimas, mortas e enterradas pelo pedreiro. Na maioria dos casos, ele matava idosos, por brigas por imóveis e veículos.Timóteo, assim como as outras vítimas, foi assassinado com uma pancada na cabeça. Os bombeiros montaram uma operação para retirar o copo do poço. Cleber  esteve no local e acompanha os trabalhos dos militares.

O assassino não diz a policia quantas pessoas matou, e as buscas continuam

A Polícia Civil disponibilizou um número de telefone de WhatsApp para denúncias que possam levar a outras vítimas de Cleber, o (67) 99238-4923.

 

 

 

Para a policia,  Cleber Carvalho pode ter assassinado outras pessoas. O pedreiro foi preso na sexta feira ,  as  2h da madrugada, por equipes do Batalhão de Choque da Polícia Militar, no Bairro Campo Belo, região norte da Capital. Estava na casa de um parente, onde ficou escondido desde quando foi descoberto o assassinato de José Leonel Leonel Ferreira dos Santos, 61 anos, encontrado debaixo da terra, na própria casa, na Vila Nasser, no último dia 7.  Desde então já foram descobertas sete vítimas, mortas e enterradas pelo pedreiro. Na maioria dos casos, ele matava idosos, por brigas por imóveis e veículos.Timóteo, assim como as outras vítimas, foi assassinado com uma pancada na cabeça. Os bombeiros montaram uma operação para retirar o copo do poço. Cleber  esteve no local e acompanha os trabalhos dos militares.

A Polícia Civil disponibilizou um número de telefone de WhatsApp para denúncias que possam levar a outras vítimas de Cleber, o (67) 99238-4923. Ouça a reportagem da Rádiowebms

 

João Flores Junior