OUÇA: Memória fonográfica do MS digitalizada tem mais 30 mil musicas em acervo.

Campo Grande(MS) –  Os  primeiros registros gravados por cantores e produtores  muita diversidade musical. Estão no Museu da Imagem e do Som (MIS)  que tem parte do  acervo do projeto Memória Fonográfica, do pesquisador Carlos Luz. O projeto foi   Financiado pelo Fundo de Investimentos Culturais (FIC),   e reúne  100 discos em vinil e 60 cd´s, todos  digitalizados,  e  disponibilizados ao público de forma  gratuita.  Entre as  obras,  duas preciosidades,  os primeiros álbuns da dupla Jads e Jadson e o da reconhecida banda de rock Alta Tensão.

O pesquisador Carlos Luz é  o responsável pelo  projeto Memória Fonográfica. Tudo começou quando trabalhava na  gravadora, a Sapucaí,  e fez  um  catálogo musical. A partir de então sentiu interesse em preservar a memória fonográfica de Mato Grosso do Sul  há mais de  17 anos .

O processo conta com pesquisa em sebos, contato com colecionadores ou pessoas que disponham da obra e a aquisição do material. São mais de 33 mil obras que passam por todo o processo de digitalização. Délio  e Delinha gravaram o primeiro disco pela Gravadora Califórnia  em São Paulo Capital  na década de 1950 Sobre o  acervo musical do Estado de Mato Grosso ..Calor Luz  destaca o que tem de  arquivo musical ..

As canções  estão classificadas em Baileiras, Coletâneas, Eletrônico, Erudito, Festivais, Folclore, Instrumental, Música Latina, MPB, Poesia, Música Pop, Música Raiz, Rap, Samba e Pagode e Sertanejo. O museu da  Memória Fonográfica está no Museu da Imagem e do Som, que fica no 3º andar do Memorial da Cultura e da Cidadania, na avenida Fernando Corrêa da Costa, 559, Centro. A entrada é franca.

 

João Flores Junior

Foto Arquivo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here